ABC avança no diálogo com o Estado para ter remédio de alto custo entregue em 3 cidades

ABC avança no diálogo com o Estado para ter remédio de alto custo entregue em 3 cidades

Postado por: Minha Região ABC

O Consórcio Intermunicipal Grande ABC avançou nas tratativas para a descentralização da distribuição dos medicamentos de alto custo na região. Em reunião nesta segunda-feira (22/4) com o secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, ficou acertado entre as partes que o serviço começa a ser realizado no Poupatempo de São Bernardo do Campo no dia 11 de maio e que a partir dessa data começa a ser trabalhada a expansão do programa para Santo André e São Caetano do Sul.

Participaram do encontro o presidente do Consórcio ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra, o secretário-executivo da entidade regional, Edgard Brandão, além dos prefeitos de São Caetano do Sul, José Auricchio Júnior, de Ribeirão Pires, Adler Teixeira-Kiko, a vice-prefeita de Rio Grande da Serra, Marilda Aparecida de Oliveira, e o secretário da Saúde de São Bernardo, Geraldo Reple Sobrinho.

“Foi uma conversa bastante produtiva para criar um cronograma de implementação das farmácias de alto custo. A partir do mês de maio começa a primeira, em São Bernardo, e logo em seguida, segundo palavras do próprio secretário estadual, Santo André e São Caetano também iniciam o trabalho para receber o serviço”, afirmou Paulo Serra.

Segundo o presidente do Consórcio ABC, o Poupatempo andreense, localizado dentro do Atrium Shopping (rua Giovanni Battista Pirelli, 155, Vila Homero Thon), terá posto para entrega dos medicamentos de alto custo. Pela localização geográfica, a tendência é que o local também atenda os moradores de Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. Já São Caetano deve disponibilizar a rede do Atende Fácil do município para receber o projeto.

A proposta de regionalizar a entrega de remédio de alto custo no Grande ABC, que hoje só é feito no Hospital Estadual Mario Covas, em Santo André, é uma demanda antiga do Consórcio ABC, órgão financiado pelas prefeituras para elaborar projetos regionais. O tema é debatido pelas sete cidades há pelos menos oito anos e começou a ser discutido entre os municípios e Estado em 2011.

“Vamos focar nessa parceria com o Governo do Estado para tirar o quanto antes do papel e colocar essas farmácias descentralizadas para funcionar”, disse Paulo Serra.

O Consórcio ainda utilizou a reunião com o secretário estadual para dialogar sobre a proposta de implantação de uma Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross) do Grande ABC e a respeito de outros programas do setor geridos pelo Estado na região.

Crédito da foto: Hélber Aggio/PSA

0 0 154 22 abril, 2019 Regional abril 22, 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *