Na volta aos trabalhos, Câmara de Santo André tem protesto contra falta de água e pedido de CPI

Na volta aos trabalhos, Câmara de Santo André tem protesto contra falta de água e pedido de CPI

Postado por: Minha Região ABC

O retorno das atividades dos vereadores de Santo André, ontem, não poderia ser pautado por outro assunto: a falta de água que sofre a cidade há dias. Diante da seca, moradores lotaram o plenário para protestar com gritos e cartazes. Houve pedido de abertura de CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) e a bancada petista protocolou requerimento no Ministério Público pedindo ações contra prefeitura e Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo).

Cerca de 150 pessoas acompanharam, de forma barulhenta, a sessão de ontem. Durante o pequeno expediente, quando são lidas as proposições dos parlamentares e do Executivo, os manifestantes começaram a entrar na Casa e fazer coro. A atividade foi paralisada algumas vezes e alguns vereadores pediram silêncio para seguir o rito normal dos trabalhos.

“Queremos água”,  “prefeito mentiroso” e “o Semasa é nosso” eram alguns dos principais gritos ouvidos. Um manifestante estava fantasiado de Cascão, personagem da Turma da Mônica que não gosta de tomar banho.   

Em sua primeira fala, o vereador Sargento Lôbo (SD) anunciou que apresentou pedido de abertura de CPI para a Câmara investigar o problema de falta de água na cidade. No entanto, o documento só teve assinatura dele e de Wilians Bezerra (PT)  – o mínimo para prosseguir o processo é um terço dos parlamentares, o equivalente a sete votos.

“Meu compromisso é com a população enquanto eu estiver vereador. Tem que fazer pressão, sim. A Casa de Leis tem que servir ao povo”, afirmou Lôbo.

Já Eduardo Leite (PT) afirmou que a bancada petista protocolou ontem no Ministério Público requerimento solicitando que se faça cobranças sobre a falta de água e se aplique multas à Sabesp em caso de interrupção do fornecimento à cidade. A companhia estadual vende ao Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) 95% da água distribuída no município. O documento também pede que a prefeitura crie mecanismos para avisar a população com antecedência quando houver vazão menor nos reservatórios.

Situação atual

Ainda ontem, havia relatos de torneiras secas desde sexta-feira. O Semasa informou que a maior parte da cidade estava com o abastecimento normalizado, mas os reservatórios Miami, Clube de Campo, Erasmo, Vila Suíça, Camilópolis e Gonzaga ainda apresentavam deficiência mesmo enviando água para as regiões que atendem.

“Importante salientar que para que o abastecimento se normalize é necessário que a Sabesp mantenha a adução (envio) regular. Sem essa regularidade, também é difícil para o Semasa manter uma previsão de retorno de água precisa para seus usuários”, informa nota da companhia municipal.

0 0 182 06 fevereiro, 2019 Minha Região fevereiro 6, 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *