Polícia Federal confirma prisão do prefeito de cidade do ABC

Polícia Federal confirma prisão do prefeito de cidade do ABC

Postado por: Minha Região ABC

A Polícia Federal confirmou ontem que o prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), foi preso na tarde de anteontem após policiais encontrarem R$ 87 mil em dinheiro na casa dele durante o cumprimento de um mandato de busca e apreensão na residência do político mauaense. Foi detido também na mesma data o secretário de Governo do município, João Gaspar, que mantinha cerca de R$ 600 mil em dinheiro também dentro de casa. Como os dois não souberam explicar a origem das notas, foram detidos e encaminhados para a sede da Polícia Federal, na Barra Funda (zona oeste da capital), onde permanecem presos desde a noite de anteontem.

Inicialmente, a prefeitura havia informado, em nota, que Atila foi à PF prestar esclarecimentos por vontade própria. No entanto, na tarde de ontem o setor de comunicação da entidade desmentiu a informação, dizendo que ele foi detido durante a ação da equipe policial.

Na tarde desta quinta-feira, a 1ª Vara Criminal da Justiça Federal de São Paulo realizou audiência de custódia e analisou os pedidos de prisão, atestando a legalidade deles. A solicitação quanto à manutenção ou não das prisões será apreciado posteriormente pelo TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), de São Paulo. Até que isso ocorra, as detenções serão mantidas. Há previsão de que a apreciação da soltura de ambos ocorra nesta sexta-feira (11/5).

Veja abaixo o posicionamento divulgado pela assessoria de Atila:

A Prefeitura de Mauá informa que o prefeito Atila Jacomussi prestou esclarecimentos à Justiça Federal, na tarde desta quinta-feira (10/5), sobre a quantia em espécie encontrada em sua residência. A defesa do prefeito comprovou que o recurso é lícito e declarado no Imposto de Renda do chefe do Executivo mauaense. O valor corresponde ao salário do próprio prefeito, alugueis de imóveis da família e da pensão de seu filho. A defesa também destacou que durante toda sua vida pública Atila Jacomussi sempre teve suas contas públicas aprovadas e que não há registro de subsídios para nenhuma acusação de má conduta pública.

O governo municipal reforça que está à disposição da Justiça para prestar todos os esclarecimentos e elucidar a investigação. Além disso, na operação deflagrada não há qualquer indício de que o prefeito tenha ciência de atos de favorecimento a quem quer que seja ou empresas contratadas. Nada, nem ninguém, apontam sua ligação ou participação em supostas ilicitudes.

Texto: Redação
Foto: Divulgação

0 0 2962 10 maio, 2018 Mauá maio 10, 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *